CartaExpressa

Minha Casa, Minha Vida: União Brasil não abre mão de relatoria da MP e acusa Boulos

O partido considera acionar o deputado do PSOL no Conselho de Ética

O deputado federal Guilherme Boulos. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

O líder do União Brasil na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento (BA), afirmou nesta quarta-feira 12 que seu partido não abdicará de indicar o relator da comissão mista responsável por analisar a medida provisória de relançamento do programa Minha Casa, Minha Vida.

O colegiado foi instalado na terça 11 com a presidência do senador Eduardo Braga (MDB-AM) e a relatoria do deputado Guilherme Boulos (PSOL-SP). Segundo Nascimento, porém, haveria um acordo para que o relator fosse um parlamentar do União.

“O deputado Boulos foi lá e, de má-fé, falou ao presidente que tinha sido escolhido. Não é verdade. A escolha recaiu sobre o União Brasil”, alegou Elmar Nascimento. “O PT escolheu a comissão do Bolsa Família e a gente ficou com o Minha Casa, Minha Vida. Vou avaliar se levo ele [Boulos] ao Conselho de Ética ou não.”

Procurado por CartaCapital, Boulos se manifestou por meio da seguinte nota: “Quero crer que a fala do deputado Elmar seja por desinformação e não por má-fé. Não vou fazer como ele, partindo para ilações e ataques. Quero ajudar a resolver o impasse pelo diálogo. É o que estamos fazendo: buscando uma solução pautada pelo entendimento mútuo”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.