CartaExpressa

Mansão de Renan Bolsonaro e da mãe em Brasília pode ter sido comprada por laranja

Suspeita é reforçada pelo relato do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Marcelo Nogueira, que também denunciou o o esquema de rachadinha

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A mansão de mais de 3 milhões no Lago Sul em Brasília, novo lar de Renan Bolsonaro e sua mãe Ana Cristina Siqueira Valle, pode ter sido comprada em nome de um laranja.

A suspeita foi reforçada pela entrevista do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, ao portal UOL nesta sexta-feira 3.

Segundo Nogueira, a ex-esposa de Jair Bolsonaro vendeu o apartamento em que morava com o filho na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, e com esse dinheiro teria comprado a mansão na área nobre do Distrito Federal.

“Ela já vendeu [o apartamento]. Foi com esse dinheiro que ela tá fazendo a casa dela [em Brasília]”, conta.

Segundo o portal, o imóvel no Rio de fato foi vendido no dia 13 de abril. No cartório a negociação rendeu cerca de 1,3 milhão de reais à advogada. O mesmo imóvel havia sido comprado por apenas 490 mil reais há apenas 9 meses. A valorização em três vezes também é suspeita.

Conforme contou o ex-funcionário, ela estava negociando a compra da nova casa pelo menos desde maio deste ano. Nogueira conta que foi convidado por Ana a morar na Capital para integrar um novo esquema de rachadinha operado por ela, semelhante ao que fez parte entre 2003 e 2007 no gabinete de Flávio Bolsonaro, quando devolvia 80% do salário ao político.

“Ela pegou a chave no dia 6 de junho e se mudou no dia 12. Eu ajudei a fazer a mudança. Recebi a mudança de Resende. Eu que montei a casa toda. Sozinho”, conta.

Nos registros oficiais, no entanto, a casa está em nome do corretor Geraldo Antônio Machado, que adquiriu o imóvel no dia 31 de maio por 2,9 milhões – cerca de 300 mil reais abaixo do preço de mercado. Dias depois, Machado teria desistido de se mudar para a mansão por ter tido um ‘probleminha’ e alugou o local para Ana e Renan.

Aluguéis nesta área custam cerca de 15 mil reais. Ana recebe apenas 6,2 mil reais mensais como assessora parlamentar da deputada Celina Leão (PP-DF). Renan é dono de uma empresa de eventos investigada por tráfico de influência.

Segundo Nogueira, ela teria firmado um ‘contrato de gaveta’ com Machado para adquirir o imóvel em nome dele. O corretor é dono da mansão, mas vive em uma casa modesta em uma região de classe média de Brasília. O imóvel milionário é o único registrado em nome dele.

A compra de imóveis é o ‘modus operandi’ de Ana Cristina. Enquanto esteve casada com Jair Bolsonaro, a advogada adquiriu 14 imóveis, boa parte em dinheiro vivo.

Ana Cristina não comentou as suspeitas.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!