CartaExpressa,Política

Maioria dos presidentes de partidos rejeita voto impresso, mostra levantamento

Maioria dos presidentes de partidos rejeita voto impresso, mostra levantamento

Com 14 líderes contrários ao voto impresso, pesquisa comprova baixa adesão do Congresso à principal proposta de Bolsonaro

Foto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE

Foto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE

Em levantamento recente do Instituto Ideia, 14 presidentes de partidos disseram ser contra o voto impresso. A pesquisa é de caráter qualitativo e entrevistou 18 líderes nacionais de legendas. A informação é do jornal O Globo.

Por ser uma pesquisa qualitativa, a posição de cada presidente sobre a proposta não é revelada. A análise foi feita a partir de entrevistas com os dirigentes a pedido da campanha “Freio na Reforma: Política se reforma com democracia”, do grupo ITS Rio, Transparência Partidária e Pacto pela Democracia.

O levantamento comprova a baixa adesão do que é hoje a principal proposta de Jair Bolsonaro. O próprio presidente já admitiu que atualmente, se for colocado em votação, o projeto será rejeitado.

Com a baixa adesão, a base bolsonarista que analisa a PEC do voto impresso na Comissão Especial da Câmara trabalha para atrasar a votação. Uma pequena ‘vitória’ nesta articulação foi garantida com uma manobra regimental que levou a votação para o retorno do recesso parlamentar, que deve ocorrer na próxima semana.

Naquele momento, a manobra evitou que a proposta fosse rejeitada na própria comissão. Políticos, no entanto, avaliam que o movimento gerou apenas um atraso, já que há uma grande articulação de partidos que atuam nos bastidores para barrar a proposta nos próximos dias.

O Ideia também pesquisou a posição dos líderes partidários sobre outras pautas como o ‘distritão’. Sobre o tema, ainda não há consenso: dez são contrários e oito favoráveis.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem