CartaExpressa,Política

Lula: Bolsonaro tenta em NY agradar aos milicianos que o apoiam, mas envergonha o Brasil

Lula: Bolsonaro tenta em NY agradar aos milicianos que o apoiam, mas envergonha o Brasil

O ex-presidente Lula. Foto: Reprodução/Rádio Sagres

O ex-presidente Lula. Foto: Reprodução/Rádio Sagres

O ex-presidente Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2022, criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro durante a viagem a Nova York. O ex-capitão abriu, nesta terça-feira 21, a 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas.

“Ele foi a Nova York sem máscara. E ele não foi porque não sabia, mas porque esse é o Bolsonaro. Ele queria tirar fotografia comendo pizza na rua para dizer aos milicianos que o apoiam que ele é popular. Ele está comendo em pé na rua porque nenhum restaurante o deixou entrar”, disparou o petista na manhã desta terça, em entrevista à Rádio Vitoriosa, de Uberlândia (MG).

Bolsonaro chegou a Nova York no domingo 19 acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, de um de seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e dos ministros Gilson Machado (Turismo), Marcelo Queiroga (Saúde) e Augusto Heleno (Secretaria-Geral).

Sem a vacina, o presidente está impedido, por exemplo, de circular pela área interna de restaurantes. Na segunda-feira 20, ele almoçou em uma churrascaria brasileira que se dispôs a preparar uma espécie de ‘puxadinho’, com mesas ao ar livre e cercadas por tapumes pretos. Na noite do domingo 19, foi a uma pizzaria sem mesas internas e consumiu o pedido na entrada do local.

“Aquilo que ele acha que é orgulho para ele é uma vergonha para o Brasil. Ele não está lá representando a família Bolsonaro, mas, teoricamente, representando 213 milhões de pessoas. Deveria ser respeitoso com a sociedade brasileira e com as normas americanas de combate à Covid”, criticou Lula.

Ao analisar os levantamentos que projetam as eleições de 2022, o petista afirmou que “ainda tem muito jogo a ser jogado”, mas se disse “convencido de que o PT tem um grande potencial de voltar à Presidência, porque foi vítima da maior quantidade de mentiras já contadas contra um partido e contra uma pessoa na história do Brasil”.

“Fico feliz com as pesquisas. Acharam que tinham me destruído, acabado comigo. Eu tive em 9 meses 13 horas de Jornal Nacional contra mim, 59 capas de revista contra mim, quase 700 editoriais contra mim. Estou aqui inteiro, com a cabeça erguida”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem