CartaExpressa

Eduardo Bolsonaro tenta convocar Lindôra Araújo à CPMI do 8 de Janeiro

A próxima reunião do colegiado está marcada para as 9h de 11 de julho, com o depoimento de Mauro Cid

A vice-procuradora-geral Lindôra Araújo. Rosinei Coutinho/SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) protocolou um pedido de convocação da vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo, à CPMI do 8 de Janeiro.

Eduardo se baseia em uma reportagem publicada pela revista Veja “em que a PGR insinua que Alexandre de Moraes autorizou procedimentos ilegais, decretou prisões sem fundamento”.

O suposto objetivo do parlamentar de extrema-direita é esclarecer se há “justificativa plausível” para a prisão preventiva do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro.

Cid está preso desde o início de maio, acusado de participar de um esquema de falsificação de dados de cartões de vacinação no sistema do Ministério da Saúde. Ele é suspeito de organizar e operar as alterações, a incluírem os cartões de Bolsonaro e de sua filha Laura.

Para prosperar, o requerimento de Eduardo Bolsonaro tem de ser chancelado pela maioria da CPMI. A próxima reunião do colegiado está marcada para as 9h de 11 de julho, exatamente com o depoimento de Mauro Cid.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.