CartaExpressa

CPI convoca Ricardo Barros e vendedor de vacina que denunciou propina

CPI convoca Ricardo Barros e vendedor de vacina que denunciou propina

Comissão também ouvirá o agora ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias

O esquema teria sido montado na gestão de Ricardo Barros no Ministério da Saúde.

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O esquema teria sido montado na gestão de Ricardo Barros no Ministério da Saúde. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A CPI da Covid aprovou, nesta quarta-feira 30, a convocação do líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), e do agora ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias. Mais 19 pessoas também deverão prestar depoimento à Comissão nos próximos dias.

A convocação Barros ocorre após os irmãos Miranda denunciarem aos membros da CPI a existência de uma pressão pela liberação da vacina indiana Covaxin.

Segundo eles, os indícios de fraude foram relatados ao presidente Jair Bolsonaro, que teria atribuído o caso ao deputado.

Já Dias, que foi exonerado hoje, foi convocado  após o jornal Folha de S.Paulo publicar entrevista com o representante da Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti, em que revela que o diretor da Saúde pediu propina de 1 dólar por dose da vacina AstraZeneca para a empresa assinar contrato com o ministério.

Veja a lista de convocados:

  • Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara dos Deputados
  • Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde
  • Marcelo Bento Pires, coordenador de logística do Ministério da Saúde
  • Regina Célia Silva Oliveira, servidora do Ministério da Saúde
  • Thiago Fernandes da Costa, servidor do Ministério da Saúde
  • Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da Davati Medical Supply no Brasil
  • Cristiano Alberto Carvalho, procurador da Davati Medical Supply no Brasil
  • Rodrigo de Lima, funcionário do Ministério da Saúde
  • Rogério Rosso, ex-deputado e diretor da União Química
  • Robson Santos da Silva, secretário de saúde indígena do Ministério da Saúde
  • Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos
  • Emanuela Medrades, diretora da Precisa Medicamentos
  • Antônio José Barreto de Araújo Junior, ex-secretário executivo do Ministério da Cidadania
  • Danilo Berndt Trento, sócio da empresa Primarcial Holding e Participações LTDA
  • Emanuel Catori, sócio da Belcher Farmacêutica
  • Gustavo Mendes Lima, gerente de medicamentos da Anvisa
  • Luciano Hang, dono da rede de lojas varejistas Havan
  • Antonio Jordão de Oliveira Neto, médico
  • Adeílson Loureiro Cavalcante, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde
  • Silvio de Assis, empresário

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem