CartaExpressa

Cotado para vice de Nunes, coronel cobra comentário de Tarcísio sobre operação contra Bolsonaro

O policial Ricardo Mello Araújo, indicado por Bolsonaro para a chapa com Nunes, marcou o governador em uma mensagem sobre políticos bolsonaristas que ainda não se posicionaram em defesa do ex-presidente

Fotos: Reprodução/Redes Sociais e Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O coronel Ricardo de Mello Araújo, político indicado por Jair Bolsonaro (PL) para o posto de vice candidato na chapa de Ricardo Nunes (MDB) para a disputa da prefeitura de São Paulo, cobrou publicamente o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) para que ele comente a operação da Polícia Federal contra o ex-presidente.

A cobrança, feita em publicação nas redes sociais no final de semana, indica um novo capítulo de tensão no entorno do ex-capitão, já que Tarcísio é visto como um pilar importante na eleição de Nunes. Ao mesmo tempo, o recente ‘distanciamento’ do atual governador com a extrema-direita tem causado incômodo no círculo íntimo de Bolsonaro e coloca dúvidas sobre o futuro da aliança.

No vídeo, o ex-policial militar Mello Araújo marca o perfil oficial de Tarcísio enquanto critica o silêncio de políticos bolsonaristas no caso.

“Gostaria de ouvir os nossos representantes de direita. Temos eleições municipais chegando, e os grandes líderes da direita não se manifestaram. Cadê os deputados, senadores, governadores?”, questiona Araújo na mensagem.

Ele passa, então, a se dirigir diretamente ao executivo estadual: “Os governadores têm uma responsabilidade muito grande, muitos foram eleitos nas costas do presidente Bolsonaro”.

“Esses governadores precisam se manifestar, para a gente até entender se está certo, se está errado. Porque o povo está meio perdido e precisa estar ouvindo a voz de quem a gente votou. Cadê o povo da direita se manifestando?”, cobra ele novamente após descrever as circunstâncias da prisão de Valdemar Costa Neto.

Apesar da pressão, Tarcísio, por enquanto, manteve o silêncio sobre o caso que atinge diretamente seu principal aliado.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.