CartaExpressa

CGU abre processo contra ex-ministro de Bolsonaro por abandono de cargo em universidade

Weintraub teria abandonado o cargo de professor na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Controladoria-Geral da União (CGU) abriu um processo disciplinar contra o ex-ministro da Educação do governo de Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub. Ele será investigado por abandono de cargo.

Ele é professor de ciências contábeis da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Ele já teve o salário suspenso pela universidade em abril após ser denunciado na ouvidoria pelas faltas injustificadas.

Weintraub mora com a esposa nos Estados Unidos desde que pediu exoneração do cargo de ministro da Educação do governo Bolsonaro. Ele deixou o cargo após se envolver em uma série de polêmicas e de ofender ministros do Supremo Tribunal Federal.

A decisão da CGU foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira 20. O órgão tem prazo de 30 dias para concluir a investigação.

ENTENDA MAIS SOBRE: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.