CartaExpressa

Assembleia da ONU aprova resolução que poderá tornar a Palestina um Estado-membro

O Brasil votou a favor da medida, enquanto os Estados Unidos se manifestaram contra

Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP
Apoie Siga-nos no

A Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas poderá incluir a Palestina como novo membro. Nesta sexta-feira 10, a entidade aprovou uma resolução que concede “novos direitos e privilégios”, em meio aos ataques de Israel na Faixa de Gaza.

A resolução contou com 143 votos a favor, nove contrários e 25 abstenções.

O Brasil votou a favor da proposta. Os Estados Unidos, por outro lado, votaram contra, assim como a Argentina, cujo presidente, Javier Milei, adota uma postura radicalmente pró-Israel.

O governo de Joe Biden já defendeu a criação do Estado palestino. Entretanto, ao votar contra a resolução nesta sexta, o embaixador dos EUA na ONU, Robert Wood, disse que as negociações ainda precisam avançar.

A conversão da Palestina em Estado-membro da ONU ainda precisará passar pelo Conselho de Segurança da entidade. Em caso de aprovação, a Palestina seria um Estado Observador, sem direito a voto.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.