CartaExpressa

Bolsonaro reafirma que vacinação contra Covid-19 não será obrigatória

De acordo com o presidente, ‘não faltarão recursos para que todos sejam atendidos’

Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

Minutos após Jair Bolsonaro participar, nesta segunda-feira 7, da cerimônia de abertura de uma exposição dos trajes usados por ele na posse presidencial em 2019, o perfil oficial do presidente no Twitter publicou informações sobre as ações do governo federal em relação às vacinas contra a Covid-19. Bolsonaro reforçou que a imunização não será obrigatória.

“Em havendo certificação da @anvisa_oficial (orientações científicas e preceitos legais) o @govbr ofertará a vacina a todos, gratuita e não obrigatória”, tuitou a página do presidente.

Ainda de acordo com a postagem, “segundo o @MinEconomia não faltarão recursos para que todos sejam atendidos”.

Na tarde desta segunda, o governo de São Paulo anunciou o Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19 e informou que a campanha terá início no dia 25 de janeiro. Os paulistas serão vacinados com a Coronavac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac e pelo Instituto Butantan e que ainda depende de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!