CartaExpressa

Bolsonaro e suas molecagens ultrapassaram os limites, diz líder da Minoria

Para o senador Jean Paul Prates, o presidente acorda e dorme preocupado com a possibilidade de um dia ir para a cadeia

Foto: Pedro França/Agência Senado
Foto: Pedro França/Agência Senado

O líder da Minoria do Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), afirmou neste domingo 15 que o presidente Jair Bolsonaro “esticou a corda e dobrou a aposta” ao ameaçar entrar com um pedido de impeachment contra os ministros do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o senador defendeu o afastamento do presidente e disse que os ataques às instituições são “jogada conhecida de todos”.

“Ele precisa de ação política para desviar a atenção da caristia dos alimentos, do preço do combustível e energia e da corrupção no Ministério da Saúde”, declarou o parlamentar.

“Bolsonaro e suas molecagens não enganam mais ninguém e ultrapassaram todos os limites. Ele acorda e dorme preocupado só com a possibilidade de um dia ir para a cadeia com a sua família”, acrescentou.

Veja o vídeo:

Prates é mais um parlamentar a reagir às declarações do presidente. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) classificou como “cortina de fumaça” o anúncio feito por Bolsonaro. Já o deputado Rodrigo Maia (sem partido) comparou o mandatário a Hugo Chávez.

Nenhum ministro do STF se manifestou. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, os magistrados da Corte acreditam que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), não embarcará no que vem sendo considerada mais uma aventura golpista por parte de Bolsonaro e apostam suas fichas numa pacificação.

 

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!