CartaExpressa

Bolsonaro começa a perder eleitores para Lula, diz pesquisa

25% dos eleitores do atual presidente afirmam que ‘com certeza’ votarão no candidato do PT nas próximas eleições

O presidente Jair Bolsonaro perdeu um terço de seus eleitores de 2018. A maior parte deles, de acordo com a mais recente pesquisa do Instituto Ipec, afirma que votará em Lula nas eleições de 2022.  A informação é do Estadão.

Ao todo, para 34% dos eleitores que votaram no atual presidente na última eleição, repetir o voto está fora de cogitação. Do seu eleitorado, o presidente mantém apenas 44%. Para 18%, repetir o voto ainda é uma possibilidade.

A pesquisa apontou ainda que a maior parte de eleitores que se mostram arrependidos do voto em Bolsonaro optarão por Lula em 2022. Segundo mostrou o levantamento, 25% dos eleitores do atual presidente afirmam que ‘com certeza’ votarão no candidato do PT nas próximas eleições.

Além do ¼ ‘garantido’, Lula ainda pode atrair mais 13% do eleitorado do atual presidente. A fatia é referente aos eleitores que não afirmaram a ‘certeza’ na escolha, mas admitem a possibilidade de voto no petista.

Já entre os eleitores do PT em 2018, apenas 4% se mostram arrependidos e dizem que votarão em Jair Bolsonaro nas eleições em 2022. Para 93% migrar o voto para o atual presidente está fora de cogitação.

Entre a parcela que diz ter votado em branco no pleito de 2018, Lula também conquista uma fatia considerável. Metade dos eleitores afirmam que ‘com certeza’ votarão no petista na próxima eleição. Deste grupo, apenas 6% migrou seu voto para Bolsonaro.

O Ipec também divulgou na sexta-feira 25 os dados gerais da corrida eleitoral. Lula venceria ainda no primeiro turno com 49% das intenções de voto contra 23% de Bolsonaro. Ciro Gomes tem 7%, João Doria 5% e Mandetta 3%.

A pesquisa ouviu presencialmente 2.002 pessoas em 141 municípios brasileiros entre os dias 17 e 21 de junho de 2021. A margem de erro é de 2 pontos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!