CartaExpressa

Bolsonaro chega a hospital em São Paulo para tratar erisipela e obstrução intestinal

No domingo, o ex-capitão anunciou no X que havia sido internado em Manaus

Brasília/ DF 11-03-2024 - REUNIÃO DE APOIO - O Presidente de Honra do PL, Jair Bolsonaro, o Deputado Eduardo Bolsonaro e parlamentares federais e estaduais do PL durante reunião de apoio ao Ex Presidente Jair Bolsonaro. Foto.: Beto Barata/ PL
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) deu entrada na noite desta segunda-feira 6 no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, para tratar um infecção de pele e um quadro de obstrução intestinal.

O hospital Vila Nova Star é o mesmo onde Bolsonaro foi submetido a diversas cirurgias abdominais nos últimos cinco anos devido a sequelas da facada sofrida em 2018.

No domingo, o ex-capitão anunciou no X que havia sido internado em Manaus para tratar a erisipela, uma infecção bacteriana caracterizada pela inflamação da pele.

O Hospital Santa Júlia informou que ele deu entrada no sábado com um quadro de desidratação e um processo infeccioso na pele. Depois de sair para compromissos, voltou ao centro médico e permaneceu internado para antibioticoterapia venosa e hidratação.

A erisipela é um tipo de infecção cutânea bacteriana que geralmente causa febre e dor.

O ex-presidente chegou na sexta-feira a Manaus, onde participou de um evento para a pré-candidatura do deputado federal Alberto Neto à prefeitura.

Bolsonaro sofreu uma infecção semelhante em novembro de 2022, logo após sua derrota para Lula (PT).

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar