CartaExpressa

À Fox News, Eduardo Bolsonaro diz que prefeito de NY é ‘marxista’ e que EUA podem virar Venezuela

‘Essa é uma forte mensagem com a qual você precisa se importar’, afirmou o brasileiro em um ‘conselho’ aos norte-americanos

Foto: Reprodução/Fox News
Foto: Reprodução/Fox News

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) chamou o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, de “marxista”, durante entrevista à Fox News na última terça-feira 21.

Na segunda-feira 20, Blasio mandou dois recados diretos ao presidente Jair Bolsonaro. Pelas redes sociais, marcou o ex-capitão em uma publicação que informava todos os locais de vacinação contra a Covid-19. Antes, em pronunciamento divulgado na internet, disse a Bolsonaro que ele “nem precisa vir” à cidade caso não queira se vacinar.

Em reação, Eduardo afirmou que o episódio “mostra como pessoas de esquerda são”.

“Elas querem controlar tudo. Mas eu sei que de Blasio é um marxista que segue muito o que (o filósofo italiano) Antonio Gramsci diz”, sugeriu. Questionado pelo apresentador, Tucker Carlson, se era óbvio que Bill de Blasio seria um marxista, o deputado confirmou. “Quando você pensa que sabe o que é melhor para as outras pessoas mais do que a opinião delas, isso mostra quem você é”.

Na entrevista, Eduardo ainda afirmou ter “um conselho para o povo americano”.

“Não achem que a Venezuela é algo muito distante de vocês. Na década de 90, se você falasse aos venezuelanos que um dia a Venezuela se transformaria em uma ditadura, eles nunca levariam a sério. Essa é uma forte mensagem com a qual você precisa se importar”.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!