CartaExpressa,Política

‘Se você não quer se vacinar, nem precisa vir’, diz prefeito de Nova York a Bolsonaro

‘Se você não quer se vacinar, nem precisa vir’, diz prefeito de Nova York a Bolsonaro

Por não apresentar certificado de vacinação, o ex-capitão não pode frequentar lugares fechados na cidade

Pronunciamento do prefeito Bill de Blasio, de Nova York, em 20 de setembro de 2021 — Foto: Reprodução/Prefeitura de NY

Pronunciamento do prefeito Bill de Blasio, de Nova York, em 20 de setembro de 2021 — Foto: Reprodução/Prefeitura de NY

Em pronunciamento nesta segunda-feira 20, o prefeito de Nova York Bill de Blasio disse ao presidente Jair Bolsonaro que ele “nem precisa vir” à cidade caso não queira se vacinar.

“Com os protocolos em vigor, precisamos enviar uma mensagem a todos os líderes mundiais, principalmente Bolsonaro, do Brasil, que se você pretende vir aqui, você precisa estar vacinado”, disse.

Bolsonaro já afirmou mais de uma vez que não tomou nenhum imunizante. O ex-capitão é o único líder entre as maiores economias do mundo que declaradamente não se imunizou contra a Covid-19. Este ano, o Planalto impôs sigilo de 100 anos sobre o cartão de vacinação do presidente. 

Um decreto da cidade de Nova York torna necessária a apresentação de certificado de vacinação para frequentar lugares fechados, como teatros, academias e restaurantes.

Para não ser barrado, Bolsonaro preferiu comer na rua, onde a apresentação do comprovante não é necessária.  

Bolsonaro está nos Estados Unidos para abrir a Assembleia Geral das Nações Unidas, nesta terça-feira 21. 

O presidente brasileiro discursa primeiro na conferência anual desde 1955, por ser o primeiro país a aderir à ONU e um dos Estados fundadores da organização. 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem