Blog do Sócio

O gigante acordou, mas voltou a dormir

Parece que o País teve uma pane e tudo se perdeu e se esqueceu. Uma amnésia geral

Apoie Siga-nos no

“O gigante acordou.” Lembram desta frase, exaustivamente dita e repetida em todas as manifestações desde 2013? Lembram-se do dito “entusiasmo” da efervescência, do patriotismo, do amor ao verde-amarelo da bandeira? Da luta implacável contra a corrupção? Da construção de uma nova política? Da proliferação de movimentos de indignados de todas as cores, religiões, facções etc? Lembram-se dos vários protestos contra tudo e contra todos os atos governamentais, por mais insignificantes que fossem? O que aconteceu com tudo isso? O que aconteceu com o gigante desperto?

Não é nada fácil fazer uma análise precisa, do que, de fato, tais acontecimentos que poderiam nos levar a uma evolução social nos trouxeram a este patamar, em que somos governados por um boçal com mania de Rambo, rodeado por um grupo de malucos que acreditam que a terra é plana, por representantes de interesses financeiros internacionais e de um juiz do interior do Paraná, que mal consegue pronunciar a palavra cônjuge.

O que se sabe (e é claro como a luz do dia), que com raríssimas exceções, todos estes protestos, todo aquele barulho, não passava de uma mera encenação, cujo único propósito era criminalizar o partido que estava no governo e suas lideranças.

 

Passados quase três anos do Golpe Judiciário-Midiático-Parlamentar que derrubou a presidente Dilma Rousseff e seis meses da eleição do Capitão Caverna, não se ouve uma manifestação de nada, um ruído sequer, um pio, de quem quer que seja, do mais notório jornalista ou autoridade política, até o mais simples cidadão. Não há mais críticas com o preço da gasolina, não há mais rompantes de agressividade e palavras de baixo calão contra autoridades políticas, não há mais revoltados on-line, constrangendo lideranças e políticos, enfim, parece que o País teve uma pane e tudo se perdeu e se esqueceu. Uma amnesia geral.

Mesmo com o aumento generalizado da violência, a inflação crescente, o aumento dos bens de consumo, o desemprego, a retirada de importantes direitos estabelecidos pela Constituição, a continuidade da velha política, o culto à ignorância em forma de perseguição aos professores e desmonte das universidades públicas. Nada disso parece incomodar. Afinal, em qualquer conversa de boteco a grupos de “wattzappi”, o que importa é “termos tirado o PT e prendido o Lula”.
Afinal, por que acordamos este gigante? Para chegarmos a isto? Para onde ele vai nos levar? Não interessa. O que importa é que o PT saiu e o Lula está preso, babaca”.

Blog do Sócio

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.