Ricardo Cappelli, ao vivo: Após queda de Gonçalves Dias, Lula escolhe novo chefe do GSI

No ‘Direto da Redação’, os repórteres Wendal Carmo e Victor Ohana recebem o secretário-executivo do Ministério da Justiça e ex-ministro interino do GSI, Ricardo Cappelli

Secretário-Executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli recebeu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a missão de promover uma “faxina” de bolsonaristas no Gabinete de Segurança Institucional, o GSI, em meio à demissão do General Gonçalves Dias e à revelação de imagens do circuito interno do Palácio do Planalto, que sugerem certa simpatia dos militares do GSI com os invasores do prédio no 8 de Janeiro. Após 15 dias à frente da pasta, Cappelli mandou embora quase 90 servidores do órgão e construiu um relatório sobre a atual situação do GSI.

Para explicar as mudanças no GSI sugeridas por ele e comentar os desdobramentos das investigações sobre o envolvimento de militares nos atos golpistas, os repórteres Victor Ohana e Wendal Carmo recebem o secretário-executivo do Ministério da Justiça e ex-ministro interino do GSI, Ricardo Cappelli, na edição desta sexta-feira 5 do programa Direto da Redação.

Veja também: quais as expectativas para os trabalhos do Conselhão, órgão criado por Lula para auxiliar a construção de políticas públicas; STF avança para punir big techs após Congresso adiar votação do PL das Fake News; Lula vai a Londres para coroação do Rei Charles III; e Eleições municipais em Sergipe vira cabo de guerra entre senador do PT e genro de Lula.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar