Dois meses após o início da guerra, não há perspectiva de cessar-fogo

Para o professor Reginaldo Nasser, crise na Ucrânia pode se arrastar por anos

Mais de sessenta dias após o início do conflito na Ucrânia, a possibilidade de encerramentos das hostilidades permanece distante. As forças russas continuam a avançar pelo leste ucraniano, mas o controle pelo território é tênue. Enquanto isso, os serviços de inteligência e a diplomacia da Europa e dos Estados Unidos continuam a fornecer apoio crucial às tropas de Zelensky, ajudando a construir um cenário que poderá arrastar o conflito por vários anos.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.