Desesperado, Bolsonaro faz comício até no funeral da rainha e ataca as pesquisas

No ‘Manda no Zap’, Rodrigo Martins comenta os esforços bolsonaristas (e as fake news) na reta final da campanha

Neste episódio, Rodrigo Martins comenta a desesperada estratégia eleitoral de Jair Bolsonaro. Estagnado nas pesquisas e perigando sofrer uma derrota ainda no primeiro turno, o ex-capitão resolveu fazer comício até no funeral da rainha Elizabeth II e na Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Para não esmorecer o elã da tropa, suas milícias digitais fazem o diabo para convencer os eleitores de que as pesquisas eleitorais são fraudadas. Agora, a turma jura de pés juntos que o DataFolha se nega a entrevistar apoiadores do “mito”. E, para provar a amalucada teoria, anda perseguindo e constrangendo os pesquisadores do instituto. Alguns deles chegaram a ser agredidos pela matilha bolsonarista.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar