Ricardo Salles é vaiado em evento climático da ONU no Brasil

Evento tinha sido cancelado pelo ministro há três meses, mas, depois, ele voltou atrás

Ministro Ricardo Salles - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Ministro Ricardo Salles - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Sustentabilidade

O ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles, foi vaiado nesta quarta-feira 21 ao participar de uma mesa da Semana do Clima, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Salvador. Manifestantes carregavam placas que denunciavam a situação da Amazônia, que está no centro do debate por conta do aumento expressivo das queimadas na região.

O evento faz parte da preparação para a conferência climática internacional que será sediada no Chile em 2019, a COP 25. O Brasil foi descartado como um dos possíveis locais a abrigarem o evento por decisão de Salles e de Jair Bolsonaro. O ministro do Meio-Ambiente chegou a colocar a Semana do Clima de Salvador em questão, mas voltou atrás após ser criticado.

Manuel Pulgar Vidal, ex-ministro do Meio Ambiente do Peru e líder da ONG ambiental “World Wide Fund for Nature (WWF), Niky Fabiancic, que é coordenador nas Nações Unidas e Martin Frick, diretor de Política e Programa de Mudanças Climáticas da ONU, também estavam presentes.

‘Sensacionalismo ambiental’

Na terça-feira 20, o ministro afirmou em um evento no interior de São Paulo que relacionar o céu escurecido da cidade de São Paulo à queimadas da Amazônia é ‘sensacionalismo ambiental’ e está relacionado a fake news. Na segunda-feira 19, por volta das 15h30, o céu da capital paulistana se escureceu e a chuva que caiu rendeu coletas de água preta.

Meteorologistas confirmaram que uma frente fria em união a um corredor de fumaça, causado pelas queimadas que estão ocorrendo na região amazônica, no Paraguai e na Bolívia, foram os causadores do fenômeno.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem