Sociedade

Terror no Rio Grande do Norte: Polícia anuncia prisões e Força Nacional chega ao estado

Municípios foram alvo de incêndios em prédios públicos, estabelecimentos comerciais e veículos desde esta madrugada

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte informou, na noite desta terça-feira 14, ter prendido 21 pessoas ao longo do dia, marcado por novos ataques criminosos. Ao menos 19 municípios do estado foram alvo de incêndios em prédios públicos, estabelecimentos comerciais e veículos desde esta madrugada.

A corporação informou ainda ter apreendido artefatos explosivos, galões de gasolina, armas de fogo, munições e drogas, além de cinco veículos.

Dois ônibus do transporte público de Natal foram queimados à luz do dia por criminosos. A Secretaria de Mobilidade Urbana anunciou o recolhimento da frota da capital após deliberação do Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do estado.

Após as ações, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Flávio Dino, atendeu a um pedido da governadora Fátima Bezerra e autorizou o envio de tropas da Força Nacional ao estado.

À noite, Dino publicou nas redes sociais um agradecimento ao Ministério da Defesa pelo apoio no transporte aéreo do efetivo que se deslocará ao Rio Grande do Norte. “Por orientação do presidente Lula, faremos o máximo para apoiar as forças estaduais de Segurança”, disse o ministro.

Os primeiros reforços chegam ao estado ainda nesta terça. A Justiça disponibilizará 100 agentes de segurança da Força Nacional e 30 viaturas.

O ministério também determinou que a Polícia Rodoviária Federal reforce o patrulhamento em rodovias no interior do estado a fim de controlar a movimentação de criminosos. De acordo com o secretário Rafael Velasco, outros 30 policiais penais integrantes da força de treinamento em Porto Velho (RO) serão deslocados para Mossoró (RN), município que abriga um presídio federal.

Em seu perfil no Twitter, Fátima Bezerra repudiou os atos violentos e destacou que as autoridades estaduais estão tomando “as devidas providências desde a madrugada desta terça-feira para punir os envolvidos”.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo