Suspeito de envolvimento no desaparecimento de crianças em Belford Roxo é preso

Traficante conhecido como 'Bambam' é suspeito de ter torturado um homem inocente para atrapalhar as investigações do caso

Os meninos Lucas, Alexandre e Fernando desapareceram em 27 de dezembro no Rio de Janeiro. Créditos: Reprodução / Redes Sociais

Os meninos Lucas, Alexandre e Fernando desapareceram em 27 de dezembro no Rio de Janeiro. Créditos: Reprodução / Redes Sociais

Sociedade

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu um traficante suspeito de envolvimento no sumiço de três crianças em Belford Roxo no ano passado. Lucas, Alexandre e Fernando desapareceram em 27 de dezembro, depois que foram brincar em um campo de futebol na comunidade do Castelar.

 

 

 

Segundo a Polícia, Anderson Luís da Silva, conhecido como Bambam, é gerente geral da comunidade Rola Bosta, pertencente ao Castelar, e apontado como participante de tortura a um homem apontado injustamente pelo sumiço das crianças. As investigações apontam que criminosos ordenaram a entrega do homem à polícia para atrapalhar a investigação do caso. O fato aconteceu em janeiro, um mês após o desaparecimento dos garotos.

Bambam, que tinha dois mandados de prisão, foi detido na Rodovia Presidente Dutra no momento em que seguia para o Complexo da Penha, na zona norte da cidade, para participar de uma reunião da cúpula do Comando Vermelho.

Em setembro, a Polícia afirmou que o desaparecimento das crianças tinha relação com traficantes do Comando Vermelho e que eles teriam sido mortos por supostamente terem se envolvido com um furto de passarinhos.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem