Polícia do Rio investiga assassinato de autor de livro sobre Marielle

Leuvis Manuel Olivero foi morto a tiros há cerca de uma semana enquanto caminhava na Barra da Tijuca

Artista morava no Brasil há quase dez anos, tinha uma namorada e um filho brasileiros - Foto: Twitter/Reprodução

Artista morava no Brasil há quase dez anos, tinha uma namorada e um filho brasileiros - Foto: Twitter/Reprodução

Sociedade

A polícia do Rio de Janeiro investiga a autoria do assassinato do escritor e capoeirista Leuvis Manuel Olivero, morto no dia 10 de outubro na Barra da Tijuca. A motivação do crime ainda é desconhecida. 

Segundo testemunhas, Leuvis andava pela rua quando um carro se aproximou e, de dentro dele, homens efetuaram os disparos. 

 

 

O escritor, que nasceu na República Dominicana, mas era cidadão dos Estados Unidos, morava no Brasil há quase dez anos, com o filho e a namorada. 

Entre os onze livros publicados por ele, um homenageava a vereadora carioca Marielle Franco, também assassinada a tiros na cidade. Outra publicação do autor criticava o governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Amigos e familiares mobilizaram um ato para pedir investigações mais rápidas e transparentes. 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem