CartaExpressa,Sociedade

Oito grávidas foram mortas a tiros no Rio de Janeiro desde 2017

Oito grávidas foram mortas a tiros no Rio de Janeiro desde 2017

Entre 15 baleadas, quatro mulheres estavam 'em meio a ações policiais', segundo levantamento da plataforma Fogo Cruzado

A jovem Kathlen Romeu, morta aos 24 anos durante ação da PM no Rio (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

A jovem Kathlen Romeu, morta aos 24 anos durante ação da PM no Rio (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

A morte de Kathlen Romeu, mulher grávida de 24 anos baleada nesta terça-feira 0 em uma operação da Polícia Militar no Rio de Janeiro, não é exceção.

A afirmação é da plataforma Fogo Cruzado, que compila dados referentes a tiroteios nos estados do Rio de Janeiro e Pernambuco.

Segundo o levantamento, iniciado em 2017, 15 grávidas foram baleadas na região da Grande Rio, sendo que oito morreram. Do total, quatro mulheres foram baleadas “em meio a ações policiais”, diz publicação da plataforma nas redes sociais.

 

 

Dentre os 15 casos, 9 bebês não resistiram, incluindo o filho de Kathlen. O último caso registrado até esta terça é de 2020, quando uma gestante foi baleada no pé por estar próxima a uma briga em um bar.

Em nota, a Polícia Militar do Rio de Janeiro afirmou que Kathlen “foi baleada durante um confronto entre traficantes e policiais militares”. “Testemunhas serão ouvidas e diligências realizadas para esclarecer todos os fatos e identificar de onde partiu o tiro que atingiu a vítima”, finaliza o comunicado.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem