Sociedade

Evangélicos pedem R$ 1 bilhão de indenização ao Porta dos Fundos

O especial de Natal ‘Se beber, Não Ceie’, exibido em dezembro de 2018, satiriza a última ceia de Jesus com os apóstolos

Cenas do especial de Natal 'Se beber, não ceie, do Porta dos Fundos. Foto: reprodução Netflix.
Cenas do especial de Natal 'Se beber, não ceie, do Porta dos Fundos. Foto: reprodução Netflix.

O grupo humorístico Porta dos Fundos e a Netflix foram processados pela Igreja Pentecostal Brasa Viva. O grupo religioso ajuizou ação na qual pede o pagamento de uma indenização de 1 bilhão de reais por danos morais pelo especial de natal de 2018, que faz um sátira com a passagem bíblica da “Última Ceia”.

Na sátira, após uma bebedeira durante a ceia, os discípulos de Jesus acordam de ressaca e percebem que perderam o Messias. Inspirado no filme americano “Se Beber, Não Case”, o filme foi proibido, na época, de ser reproduzido em Singapura.

O processo ainda está em fase de autuação na 5ª Vara Cível, Regional de Campo Grande, no Rio de Janeiro.

Assista ao trailer do especial

Alexandre Putti

Alexandre Putti
Repórter do site de CartaCapital

Tags: ,

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!