Sociedade

Em áudio, Brennand admite estupro: ‘Eu fiz à força e com raiva, não fiz?’

No áudio revelado nesta segunda-feira pelo site UOL, Brennand ameaça divulgar vídeos íntimos da vítima caso ela não retire uma denúncia contra ele

Créditos: Reprodução Instagram
Apoie Siga-nos no

Em novos áudios, o empresário Thiago Brennand, acusado de diversos crimes, admite ter forçado uma relação sexual. A gravação foi registrada pela vítima em agosto de 2021 e revelada nesta segunda-feira 4 pelo portal UOL.

Um mês antes da gravação, a mulher — identificada como uma produtora de Pernambuco que mora nos Estados Unidos — havia viajado até São Paulo para conhecer Brennand pessoalmente. Os dois se conheceram pelo Instagram. Depois do encontro, ela passou a gravar as conversas com o empresário.

“Eu fiz à força e com raiva, não fiz?”, pergunta Brennand à mulher, que responde: “Fez”.

“E você dizendo ‘não, não’, eu fiz com raiva. Beleza. Tá certo. Eu assumo”, insiste o empresário.

Brennand foi acusado de vários crimes, como estupro, agressão, cárcere privado e corrupção de menores. Após ficar foragido por sete meses nos Emirados Árabes Unidos, ele foi preso pela Polícia Federal e condenado a 10 anos e seis meses de prisão

“Na hora que você disse ‘não’ eu te ameacei e disse que ia te quebrar?”, questiona Brennand, na gravação. A mulher diz que “não”.  “Outra coisa, por exemplo, eu botei uma arma na sua cabeça?”, continua.

Em outro trecho da conversa, Brennand promete “nunca mais” agredir a mulher e disse que faria a promessa na frente de “quem quiser”. A produtora, no entanto, diz não querer que outras pessoas saibam da agressão. Ele rebate e afirma “fazer questão” de esclarecer o caso para não sair de Recife “com a coisa suja”.

No contexto dos áudios, Brennand pressionava a mulher para que ela retirasse uma denúncia contra ele. Após subir o tom da conversa, ele ameaça divulgar vídeos íntimos da vítima.

“Tudo bem que quando você me afrontou, me chamou de mentiroso, eu te dei um tapa. Tudo bem, cara. Eu poderia me desculpar a vida inteira por aquilo ali, tá certo. Mas, não, você se mantém lá e me agride pelas costas”, diz ele, numa referência à denúncia. “Eu tenho o sexo todo gravado. Você quer ser desmoralizada em público?”, ameaça em seguida.

Após a conversa, a mulher foi até uma delegacia para desmentir o caso, registrado pelo irmão dela. Na época, informa o UOL, a ocorrência foi arquivada.

ENTENDA MAIS SOBRE: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo