Sociedade

Crianças encarceradas

Quase 90% dos brasileiros defendem a redução da maioridade penal, mostra pesquisa do Senado

Apoie Siga-nos no

Uma pesquisa divulgada pela Secretaria de Opinião Pública do Senado na terça-feira 23 revela: 89% dos brasileiros defendem a diminuição da maioridade penal no País. A pesquisa entrevistou 1.232 pessoas em 119 municípios e apontou divergências sobre a idade para a maioridade penal: 16% entendem que deva começar aos 12 anos; 18%, aos 14 anos, e 35%, aos 16.

Uma parcela de 20% acredita que indivíduos de qualquer idade podem ser presos. Apenas 7% concordam com a fixação dos 18 anos, vigente atualmente, como idade-limite para a maioridade penal.

O resultado aponta ainda que 50% da população crê que o tempo máximo de prisão, atualmente em 30 anos, deveria aumentar. Apenas 17% entendem que esse é o tempo correto.

Outras duas conclusões: 89% da população é favorável à edição de uma lei que proíba alguém de produzir ou guardar drogas para consumo próprio (somente 9% concordam) e 82% se dizem contrários à permissão do aborto por opção da mulher.

Uma pesquisa divulgada pela Secretaria de Opinião Pública do Senado na terça-feira 23 revela: 89% dos brasileiros defendem a diminuição da maioridade penal no País. A pesquisa entrevistou 1.232 pessoas em 119 municípios e apontou divergências sobre a idade para a maioridade penal: 16% entendem que deva começar aos 12 anos; 18%, aos 14 anos, e 35%, aos 16.

Uma parcela de 20% acredita que indivíduos de qualquer idade podem ser presos. Apenas 7% concordam com a fixação dos 18 anos, vigente atualmente, como idade-limite para a maioridade penal.

O resultado aponta ainda que 50% da população crê que o tempo máximo de prisão, atualmente em 30 anos, deveria aumentar. Apenas 17% entendem que esse é o tempo correto.

Outras duas conclusões: 89% da população é favorável à edição de uma lei que proíba alguém de produzir ou guardar drogas para consumo próprio (somente 9% concordam) e 82% se dizem contrários à permissão do aborto por opção da mulher.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.