Sociedade

Carlos Bolsonaro surta na web e diz que Instagram tem ‘cartilha ideológica’

Filho tuiteiro do presidente diz que ‘o intuito é barrar o crescimento dos que pensam de forma independente’

Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), vereador do Rio de Janeiro e um dos tuiteiros mais ávidos do governo, decidiu que seu novo alvo na rede social é uma rede social: o Instagram – e desta vez sem código morse. Nesta quarta-feira 17, uma atualização tirou a visualização das curtidas de usuários na foto de outras pessoas, e foi o suficiente para Carlos se rebelar e criar uma nova teoria conspiratória. Segundo ele, a alteração seria uma prova de que o Instagram segue uma “cartilha ideológica progressista”.

“Se isso for real saiba que o intuito é barrar o crescimento dos que pensam de forma independente, ou seja, aqueles que estão rompendo o sistema”, comentou o filho do presidente.

Em comunicado oficial, o Instagram informou que ocultar o números de curtidas é uma tentativa de incentivar as pessoas a focarem em contar suas histórias, e não apenas nas curtidas. “Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram”, diz a nota. O aplicativo iniciou os testes nesta quarta-feira no Brasil, e não são todos os usuários que serão impactados em um primeiro momento.

O vereador levou seu protesto para sua própria conta na rede social:

 

Alguns usuários ironizaram a postagem de Carlos, que se sentiu ofendido. Como era o esperado, utilizou sua rede social de mais apreço e retornou com outro tuíte: “Os ataques que fazem a mim diante desta postagem mostram mais uma vez a verdade. Tirem suas conclusões!”, bradou.

Veja abaixo comentários para a teoria do vereador:

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!