‘Bolsonarismo radical’ cresce 29% entre policiais militares, diz pesquisa

Apoio a teses ilegais como prisão de ministros tem crescido à medida em que se aproximam os atos de 7 de setembro

Foto: Isac Nobrega/PR

Foto: Isac Nobrega/PR

Política,Sociedade

A adesão ao ‘bolsonarismo radical’ cresceu 29% nas Polícias Militares em 2021, quando comparada com o mesmo período em 2020. É o que mostra a mais recente pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que compara o comportamento de policiais nas redes.

De acordo com o levantamento, as teses mais extremistas divulgadas pelo presidente Jair Bolsonaro estão conquistando mais apoiadores entre os oficiais do que entre os praças, crescendo 35% no primeiro grupo e apenas 20% no segundo. Os números crescem à medida em que se aproximam os atos do dia 7 de setembro.

Em números gerais, 27% dos PMs brasileiros compartilharam, curtiram ou comentaram publicações que pertencem a um grupo categorizado pelo Fórum como ‘bolsonaristas radicais’, que pedem a prisão de ministros do Supremo, o fechamento do Congresso, entre outras pautas ilegais. Como comparativo, nessas mesmas publicações, a interação da população geral foi de 17%.

 

 

Entre os oficiais da PM, as interações somam 23%. Em 2020, o grupo representava 17%. Há ainda uma parcela do oficialato que interage com o chamado ‘bolsonarismo orgânico’, que compartilham de pautas dentro da legalidade da política. No caso, a participação de policiais é de 21%. Juntos, 44% dos oficiais da ativa interagem em ambientes bolsonaristas, radicais ou orgânicos.

Já entre os praças, a interação com ideias radicais era 25% em 2020 e atualmente soma 30% de adesão entre soldados e subtenentes das PMs. Já as publicações mais moderadas, do chamado ‘bolsonarismo orgânico’, conquistavam apoio de 16% e subiram a 21% neste ano. Ao todo, portanto, 51% dos praças registraram apoio ao bolsonarismo neste ano.

O Fórum também mediu o apoio ao presidente entre policiais civis e federais. Nos dois grupos, o apoio cresceu de forma significativa, mas a parcela total ainda é menor do que a representada pelos militares. Na Polícia Civil, o bolsonarismo conquistou 13% em 2021 ante a 9% no ano passado. Já na Polícia Federal o apoio saltou de 13% em 2020 para 17% neste ano.

 

 

De acordo com os pesquisadores, o crescimento de apoiadores a ideias radicais é resultado da aproximação da data dos atos antidemocráticos no dia 7 de setembro.

Para realizar a pesquisa, o Fórum coletou dados com base em informações dos portais da transparência e selecionou uma amostra representativa dos efetivos das corporações. Ao todo, foram analisados 651 usuários no Facebook e Instagram que têm cargos em instituições policiais. A pesquisa tem um nível de confiança de 95% e a margem de erro é de 3%.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem