…

Barragem está controlada e não há mais risco de rompimento, diz ANA

Sociedade

Após quase quatro horas reunido com técnicos e diretores da Agencia Nacional de Águas (ANA), o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, disse que já está controlado o nível da Barragem 06, que levou autoridades a evacuar localidades próximas depois do rompimento da Barragem 01 em Brumadinho (MG). Segundo Canuto, foi instalada uma segunda bomba que reforçou o escoamento da água.

“Não houve risco de rompimento, mas o aumento de nível da barragem. A situação já está controlada”, afirmou. Por causa do risco que não houve – segundo o ministro – os Bombeiros interromperam por quase 10 horas o resgate das vítimas do rompimento da Barragem 01, ocorrido na última sexta-feira 25.

Mas, de acordo com Canuto, a situação era prevista. O ministro afirmou que a situação de forma geral está sendo monitorada e afirmou que o alerta não teve relação com alguma evidência de rompimento. “A sirene foi acionada como preocupação”, minimizou.

Leia também: Bolsonaro anuncia chegada de avião israelense para auxílio nas buscas

A reunião – marcada para discutir tanto qualidade da água do Rio Paraopeba quanto previsões para o avanço dos rejeitos, estabilidade da Barragem 06 e relatório de Segurança de Barragens – ainda continua ao longo deste domingo. Não há previsão para um novo comunicado.

A tragédia na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, deixou pelo menos 37 mortos. Quase 200 pessoas foram resgatadas desde o acidente na tarde da última sexta.

Leia também: Boulos chama Vale de Hipócrita. Mourão não quer conta em seu governo

O risco de novo rompimento na região levou a Defesa Civil a evacuar quatro localidades (Parque da Cachoeira, mais próxima à barragem B6; Pires; Centro de Brumadinho; Bairro Novo Progresso) e à interrupção da busca por sobreviventes. Tudo por mera precaução, informou o ministro.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor-executivo do site CartaCapital.com.br

Compartilhar postagem