Vacinados correm três vezes menos risco de contraírem Covid-19, diz estudo

Os dados deste estudo também mostram que as pessoas totalmente vacinadas transmitem menos o vírus

Vacina para todos 
é um lema mundial. (Foto: Cristine Rochol/Prefeitura de Porto Alegre)

Vacina para todos é um lema mundial. (Foto: Cristine Rochol/Prefeitura de Porto Alegre)

Mundo,Saúde

Pessoas totalmente vacinadas têm três vezes menos risco de serem diagnosticadas com Covid-19 do que aquelas que não foram imunizadas, segundo os últimos resultados de um amplo estudo na Inglaterra, divulgados na noite desta terça-feira 3.

Os dados deste estudo, conduzido pelo Imperial College de Londres e a empresa de pesquisa Ipsos MORI entre mais de 98.000 voluntários de 24 de junho a 12 de julho, também mostram que as pessoas totalmente vacinadas transmitem menos o vírus.

“Esses resultados confirmam nossos dados anteriores, que mostram que duas doses da vacina oferecem uma boa proteção contra a infecção”, disse Paul Elliott, responsável pelo estudo.

Mesmo assim, “ainda existe o risco de infecção, já que nenhuma vacina é 100% eficaz”, afirmou.

O relatório indicou que o número de infecções quadruplicou em comparação com o último estudo publicado no final de maio, com um infectado a cada 160 pessoas, mas a progressão parece estar diminuindo.

O estudo não cobre o período após o levantamento quase completo das restrições em 19 de julho no Reino Unido, apesar da explosão de casos atribuídos à contagiosa variante Delta.

No Reino Unido, onde 73% da população adulta tem o esquema vacinal completo, a pandemia causou 130 mil mortes, um dos maiores registros da Europa.

Com informações da AFP

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Rádio pública francesa que produz conteúdo em 18 línguas, inclusive português. Fundada em 1931, em Paris.

Compartilhar postagem