OMS anuncia suspensão definitiva dos testes com hidroxicloroquina

Entidade já havia suspendido temporariamente os ensaios clínicos com a substância, mas retomou os protocolos

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom. Foto: Fabrice COFFRINI/AFP

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom. Foto: Fabrice COFFRINI/AFP

Mundo,Saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta quarta-feira 17, a suspensão definitiva dos testes com a hidroxicloroquina no ensaio clínico global Solidariedade. A decisão foi baseada nas informações colhidas em pacientes voluntários pelo mundo que se submeteram à aplicação do remédio.

É a segunda vez que a OMS suspende os ensaios clínicos com a substância. Em 25 de maio, a entidade havia anunciado suspensão temporária, com base em um estudo que havia considerado a ação do medicamento como ineficaz. Dias depois, decidiu retomar os testes porque analisou que os dados disponíveis não sustentavam a necessidade de suspender os protocolos.

Agora, a OMS diz que as evidências dos ensaios sugerem que a hidroxicloroquina não reduz a mortalidade, quando comparada com o padrão de tratamento em pacientes hospitalizados.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem