OMS alerta o Brasil sobre avanço da pandemia: ‘Precisa levar a sério’

A instituição frisou que o volume de mortes por semana passou de 2 mil em novembro de 2020 para cerca de 8 mil atualmente

CHEFE DA OMS PEDE PROGRESSO MAIS RÁPIDO NA REFORMA DA INSTITUIÇÃO. FOTO: FABRICE COFFRINI/AFP

CHEFE DA OMS PEDE PROGRESSO MAIS RÁPIDO NA REFORMA DA INSTITUIÇÃO. FOTO: FABRICE COFFRINI/AFP

Saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta sobre a situação da pandemia no Brasil nesta sexta-feira 5, durante coletiva de imprensa em Genebra, na Suíça. O diretor-geral da instituição Tedros Adhanom classificou o quadro da doença no país como “muito, muito preocupante”.

 

 

Ainda salientou o aumento do volume de mortes por semana, que passou de 2 mil em novembro de 2020 para cerca de 8 mil atualmente. “O Brasil precisa levar isso muito a sério”, declarou ao apontar que a conduta do país está na contramão dos países que, no início deste ano, conseguiram desacelerar a pandemia.

O distanciamento social foi novamente defendido pelo diretor, que ainda destacou o risco do Brasil continuar afetando os demais países da América Latina se não for sério na resposta à pandemia. “Sem fazer coisas para impactar a transmissão ou suprimir o vírus, não acho que seremos capazes de ter a tendência de declínio no Brasil”.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem