Saúde

Coronavírus: casos no País chegam a 806, apontam secretarias de saúde

Os estados do Mato Grosso e Amapá identificaram os primeiros casos da doença. Até o momento, são sete mortes

Apoie Siga-nos no

*Atualizado às 17h20

Balanço atualizado das secretarias estaduais de Saúde divulgado nesta sexta-feira 20 aponta 806 casos confirmados de coronavírus no País em 23 estados e no Distrito Federal. Balanço oficial do ministério da Saúde contabiliza 621 casos. O número de mortes chega a 11, sendo nove em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

Os estados do Mato Grosso e Amapá identificaram os primeiros casos da doença. Maranhão, Rondônia e Roraima são os estados que ainda não confirmaram casos.

Segundo levantamento da Secretaria de Saúde de São Paulo divulgado na quinta-feira 20, o estado tem 345 casos confirmados e 9.023 suspeitos. Desse total, quatro residem em outros Estados e dois em outro país. Os demais casos estão divididos entre os municípios de:

  • São Paulo: 306
  • Barueri: 1
  • Campinas: 1
  • Carapicuíba: 2
  • Cotia: 2
  • Ferraz de Vasconcelos: 1
  • Guarulhos: 1
  • Hortolândia: 2
  • Jaguariúna: 1
  • Mauá: 1
  • Mogi das Cruzes: 1
  • Osasco: 1
  • Santana do Parnaíba: 2
  • Santo André: 3
  • São Bernardo do Campo: 4
  • São Caetano do Sul: 4
  • São José do Rio Preto: 1
  • São José dos Campos: 1
  • Suzano: 1
  • Taubaté: 1

No Rio de Janeiro são 109 casos confirmados, segundo contagem das secretarias.

O último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na quinta-feira 19 contabiliza 621 casos confirmados no País. A pasta ainda atualizou o status da transmissão comunitária da covid-19 pelo País. A transmissão comunitária está configurada nos estados de São Paulo, de Pernambuco e da Bahia. Além disso, ocorre isoladamente em três capitais: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre (além das capitais de SP e PE, já incluídas acima).

Por fim, a pasta também considera o mesmo status apenas para o sul de Santa Catarina, mais especificamente a região da cidade de Tubarão. A declaração não vale para todo o estado.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo