Brasil supera marca de 100 casos confirmados de coronavírus

O Ministério da Saúde ainda acompanha 1485 casos suspeitos. São Paulo continua sendo o estado com o maior número de casos, 56

Coletiva - Coronavírus. Brasília, 03/03/2020. (Foto: Erasmo Salomão/MS)

Coletiva - Coronavírus. Brasília, 03/03/2020. (Foto: Erasmo Salomão/MS)

Saúde

*Atualizado às 20h30

Na tarde desta sexta-feira 13, o Ministério da Saúde informou que o Brasil chegou a 98 casos confirmados de coronavírus. No entanto, após o fechamento dos números oficiais, os estados da Bahia, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Amazonas confirmaram novos casos locais e ampliaram o número de pacientes da doença para 107.

Entre os casos já contabilizados pelo Ministério da Saúde, São Paulo continua sendo o estado com o maior número de casos confirmados (56). As autoridades de saúde também confirmaram a existência de 1.485 casos suspeitos no País.

Na quarta-feira 11, a Organização Mundial de Saúde declarou pandemia pelo novo coronavírus. No dia seguinte, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta anunciou uma série de ações para a contenção do vírus no País, entre elas, a ampliação de 1,5 mil para 6,7 mil postos de saúde no programa Saúde na Hora, com atendimento a 40 milhões de pessoas em cidades grandes e médias, em horário estendido.

Também falou sobre a criação de um conselho interministerial prevendo adoção de medidas para as populações carcerárias, por exemplo, hiperconcentradas em locais insalubres. Há também investimentos nos canais de comunicação do governo para orientar os brasileiros para medidas de prevenção, como a lavagem regular de mãos e adoção de “etiqueta respiratória”, expressão que dá o nome a comportamentos como cobrir a boca ao tossir ou espirrar.

Mandettta reforçou que a população mais vulnerável ao contágio da doença é a de idosos. Por isso, recomendou que os brasileiros evitem contatos com pessoas da 3ª idade e não visitem casas asilares.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem