Alcolumbre critica pronunciamento de Bolsonaro e pede “liderança séria”

Presidente do Senado reagiu a pedido de Bolsonaro, em cadeia nacional, por fim de quarentena

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Política,Saúde

Em reação ao pronunciamento oficial do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), condenou as declarações que incentivam o fim do isolamento e a volta à normalidade, apesar da crise do novo coronavírus.

Nesta terça-feira 24, Bolsonaro pediu, em rede nacional, que os estados desistam do fechamento do comércio e de escolas. Segundo ele, não há razão para o “confinamento em massa”, já que o grupo de risco compreende principalmente os idosos.

Em nota, Alcolumbre escreveu que o discurso de Bolsonaro foi “grave” e que o país precisa de “uma liderança séria” para combater a pandemia.

“Neste momento grave, o país precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao covid-19”, publicou Alcolumbre.

 

O presidente do Senado argumenta que a posição de Bolsonaro está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS). Ele afirmou ainda que “não é momento de ataque à imprensa e a outros gestores públicos” e pediu união no cumprimento das precauções contra a doença.

“A nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade. O Congresso continuará atuante e atento para colaborar no que for necessário para a superação desta crise”, diz a nota.

Além de Alcolumbre, assina o documento o vice-presidente do Senado, Antônio Anastasia (PSDB-MG).

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem