‘Vamos reconstruir este País. O Brasil tem jeito’, diz Lula no 7 de Setembro

Em vídeo, o ex-presidente, que lidera pesquisas de intenção de voto, critica Jair Bolsonaro: 'Estimula o ódio e a violência'

O ex-presidente Lula. Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Lula. Foto: Ricardo Stuckert

Política

O ex-presidente Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2022, divulgou na internet um vídeo para o 7 de Setembro. Em seu pronunciamento, o petista exaltou ações de seus governos e afirmou que, em seus dois mandatos, anunciou “boas notícias” no Dia da Independência, porque o Brasil, naquele tempo, “era um País em que a vida das pessoas estava mudando para melhor”.

 

 

Segundo Lula, o papel de um presidente é “manter acesa a confiança no presente e no futuro, mostrar que é possível superar os obstáculos”, por meio da soma de forças. Mas, ressalta o ex-chefe do Executivo nacional, não é isso o que faz Jair Bolsonaro.

“Ao invés de anunciar soluções para o País, o que ele faz neste dia é chamar as pessoas para a confrontação. É convocar atos contra os Poderes da República, contra a democracia, que ele nunca respeitou. Ao invés de somar, estimula a divisão, o ódio e a violência”, acrescentou Lula.

“Basta sair na rua para ver que o brasileiro está sentindo na pele a destruição do País. Mas hoje eu estou aqui para dizer que, apesar de tudo, o Brasil tem jeito. Que é possível, sim, criar empregos novamente, que o salário deve crescer e ganhar a corrida contra a inflação, que é possível produzir comida saudável a preço justo pra colocar na mesa das famílias outra vez”, prosseguiu.

Lula declarou que o Brasil “andou para trás” porque o governo Bolsonaro “parou de investir no crescimento e nos programas que ajudam o povo”.

“Cortaram as verbas das escolas, dos hospitais, da agricultura familiar. Encolheram o bolsa família. E nenhum país do mundo – nenhum – vai para frente sem investimento público”, explicou.

Na reta final de seu discurso, o petista afirmou que a sociedade tem de enfrentar as injustiças para, novamente, colocar o Brasil de pé. “Por isso venho dizendo que a solução para o País é colocar o pobre no orçamento e o rico no imposto de renda”.

“É preciso continuar lutando para superar este momento, como superamos tantas outras crises no passado. Tenho fé de que vamos reconstruir este País. Com justiça, soberania e oportunidades. Para nós, nossos filhos e nossos netos. Acreditem: o Brasil tem jeito”, finalizou.

Assista à íntegra do pronunciamento:

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem