TSE anuncia 8 entidades que vão observar as eleições

Comunicado ocorre um dia após o presidente Jair Bolsonaro se reunir com embaixadores para repetir mentiras sobre o processo eleitoral

Foto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE

Apoie Siga-nos no

O Tribunal Superior Eleitoral confirmou nesta terça-feira 19 as oito entidades da sociedade civil que participarão das eleições deste ano a partir de missões nacionais de observação eleitoral. De acordo com a Corte, o objetivo é  contribuir para o aperfeiçoamento do processo eleitoral, e ampliar a transparência e integridade.

São elas: Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD); Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep); Associação Juízes para a Democracia (AJD); Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE); Sociedade de Ensino Superior de Vitória (Faculdade de Direito de Vitória – FDV); Transparência Eleitoral Brasil; Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ;) e Universidade de São Paulo (USP).

O anúncio ocorre um dia após o presidente Jair Bolsonaro (PL) se reunir com embaixadores para repetir mentiras sobre o processo eleitoral. O ex-capitão citou mais uma vez a existência de um inquérito referente a uma invasão hacker no sistema eleitoral em 2018. Informações equivocadas sobre a investigação foram divulgadas pelo presidente no ano passado, em live na internet.

Ainda ontem, o presidente do TSE, Edson Fachin, classificou o evento como “órfão de embasamento técnico e pobre em substância argumentativa”.

“Vivemos um tempo intrincado, marcado pela naturalização do abuso da linguagem e pela falta de compromisso cívico em que se deturpam sistematicamente fatos consolidados, em que se semeia a antidemocracia, pretensamente justificada por um estado de coisas inventadas, ancorado em pseudo representações de elementos que afrontam a toda evidência, a seriedade do sistema da justiça e a alta integridade dos pleitos nacionais”, acrescentou.

Nesta terça, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, repudiou a nova tentativa de Bolsonaro de ‘colocar em xeque’ as eleições no Brasil. Segundo comunicado divulgado pelo STF, o magistrado reforçou a “confiança total na higidez do processo eleitoral e na integridade dos juízes que compõem o TSE”.

Os arroubos do presidente foram criticados por entidades jurídicas e viraram alvo da oposição que foi ao STF contra Bolsonaro por supostos crimes cometidos na reunião.


O TSE diz ainda que as missões nacionais visam fortalecer a confiança pública nas eleições, colaborar para o controle social nas diferentes etapas do processo e verificar a imparcialidade e a efetividade da organização, direção, supervisão, administração e execução das diversas fases do pleito.

 

 

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Categorias: Política

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Os comentários são exclusivos para assinantes da CartaCapital.

Já é assinante? Faça login
Assine a CartaCapital Assine e aproveite conteúdos exclusivos
Os comentários não representam a opinião da revista. A responsabilidade é do autor da mensagem.

1 comentário

16 de agosto de 2022 18h45

Leia também