Política

‘Todo mundo vai jogar pedra nele’, diz Mourão sobre ausência de Bolsonaro na COP-26

Presidente não vai a Conferência da ONU sobre o clima que começa neste fim de semana

Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão. Foto: Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão. Foto: Marcos Corrêa/PR
Apoie Siga-nos no

O vice-presidente Hamilton Mourão justificou a ausência do presidente Jair Bolsonaro na COP 26 afirmando que que “todo mundo vai jogar pedra nele”.

Esquivando de críticas sobre a sua gestão ambiental, Bolsonaro enviou em seu lugar o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite. 

“Sabe que o presidente Bolsonaro sofre uma série de críticas. Então, ele vai chegar em um lugar em que todo mundo vai jogar pedra nele. Está uma equipe robusta lá com capacidade para, vamos dizer, levar adiante a estratégia de negociação”, disse Mourão nesta sexta-feira 29.

O vice-presidente, que preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal ,também não irá ao evento. 

A COP 26 é a Conferência Mundial sobre o clima, organizada pela Organização das Nações Unidas. 

“A maioria das pessoas que tem realmente uma consciência ambiental maior é de esquerda, então, há crítica política embutida nisso aí. E tem a questão econômica: sempre uma busca de uma barreira em relação à pujança do nosso agronegócio, querendo dizer que ele provém de área desmatada da Amazônia, que não é uma realidade. E, óbvio, a questão ambiental embutida”, acrescentou Mourão. 

O Brasil havia se comprometido a reduzir em 43% as emissões de gases estufa até 2030, no Acordo de Paris. No entanto, no fim do ano passado, o governo federal mudou a base de cálculo das metas brasileiras, o que, segundo especialistas, significa permissão para poluir mais.

Em vez de reduzir a emissão de gases poluentes, o Brasil elevou as emissões em quase 5%. É o que revela um relatório do Observatório do Clima divulgado na quinta-feira 28.

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.