Senadores americanos enviam a Biden acusações contra Bolsonaro sobre a Amazônia

O presidente brasileiro deu 'sinal verde' a criminosos que desmatam a floresta, dizem parlamentares do Partido Democrata

Jair Bolsonaro e Joe Biden. Fotos: AFP

Jair Bolsonaro e Joe Biden. Fotos: AFP

Mundo,Política

Quinze senadores do Partido Democrata dos Estados Unidos enviaram, nesta sexta-feira 16, uma carta ao presidente Joe Biden em que manifestaram preocupação com a “destruição” da Amazônia durante o governo do presidente Jair Bolsonaro. O documento foi encaminhado à Casa Branca um dia após o presidente brasileiro dizer ao mandatário americano que tem trabalhado pela eliminação do desmatamento ilegal até 2030.

 

 

Entre os signatários, está Bernie Sanders, pré-candidato a presidente dos Estados Unidos na última eleição. Os parlamentares dizem que, nas últimas semanas, Brasília tem expressado interesse em trabalhar com Washington em ações ambientais, “mas, até agora, não demonstrou nenhum interesse sério em trabalhar com os múltiplos atores dentro do Brasil que desempenhariam papéis essenciais para salvar a Floresta Amazônica”.

“Ao contrário, o presidente Bolsonaro ridicularizou publicamente a principal agência ambiental do Brasil e sabotou sua capacidade de fazer cumprir as leis ambientais do País”, escrevem os senadores. “Ele tem procurado enfraquecer a proteção dos territórios indígenas, que muitas vezes estão sujeitos à invasão por madeireiros, garimpeiros e fazendeiros ilegais. Ele tem desprezado abertamente os ambientalistas brasileiros, referindo-se a eles como um câncer na Amazônia que ele não pode matar.”

Os senadores dizem que Bolsonaro tem acusado “falsamente” os povos nativos de incendiar a mata e excluído ambientalistas da formação de políticas contra o desflorestamento. Citam ainda pesquisa da organização Human Rights Watch que apontam redes criminosas que intimidam de forma violenta os defensores da Amazônia.

“Sua administração não deu uma resposta confiável aos graves problemas revelados neste e nos relatórios subsequentes da Human Rights Watch ou de outras fontes confiáveis. Ao contrário, a retórica e as políticas do presidente Bolsonaro efetivamente deram sinal verde aos perigosos criminosos que operam na Amazônia, permitindo-lhes expandir dramaticamente suas atividades.”

Os membros do Partido Democrata defendem duas condições para que os Estados Unidos cedam qualquer assistência ao Brasil relacionada à Amazônia: a redução do desmatamento e o fim da impunidade por crimes ambientais.

“A capacidade do governo Bolsonaro de alcançar esses resultados também será um fator-chave para determinar a trajetória futura da parceria Brasil-Estados Unidos e se apoiaremos o Brasil em outras áreas de interesse mútuo, como cooperação militar e econômica, incluindo sua tentativa de adesão à OCDE.”

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem