Política

Senado Federal: bancada feminina cobra punição para autores de ameaça contra Maria da Penha

Cearense foi ameaçada pelas redes sociais e passou a integrar o Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos

Maria da Penha. Foto: Ribamar Neto/Divulgação/Universidade Federal do Ceará
Apoie Siga-nos no

A Bancada Feminina do Senado Federal divulgou uma nota em solidariedade à farmacêutica cearense Maria da Penha, que vem sofrendo ameaças nas redes sociais de grupos extremistas que disseminam ódio contra mulheres por meio da internet. A manifestação é assinada pela líder da bancada, senadora Leila Barros (PDT-DF).

“É inadmissível que uma pessoa cuja história de vida simboliza o combate à violência contra a mulher em nosso país, dando seu nome à lei mais importante que temos em defesa das brasileiras, continue sendo vítima de agressões por parte de covardes delinquentes que se escondem no anonimato digital”, declara a parlamentar no comunicado divulgado na última sexta-feira 7.

Maria da Penha usa cadeira de rodas para se locomover após ter ficado paraplégica em 1983 ao sofrer dupla tentativa de feminicídio: recebeu um tiro do então marido na coluna vertebral. O pai de suas duas filhas depois também tentou eletrocutar a ex-companheira no banheiro.

Após as agressões, Maria da Penha passou a ser ativista dos direitos das mulheres e dá nome à Lei Federal 11.340 de 2006, que estipula punição adequada e coíbe atos de violência doméstica contra a mulher.

Na nota das senadoras, além de manifestar apoio à Maria da Penha e pedir que seja garantida a sua segurança, a Bancada Feminina também cobra a identificação e a punição dos envolvidos.

Ainda na sexta-feira, a ativista, após as ameaças, passou a integrar o Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH), vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania.

Um memorial também será erguido no Ceará em homenagem à ativista.

Leia a íntegra da nota assinada pela bancada feminina no Senado Federal:

“A Bancada Feminina do Senado Federal manifesta sua absoluta solidariedade à senhora Maria da Penha, que vem sofrendo ameaças de extremistas por meio internet.

É inadmissível que uma pessoa cuja história de vida simboliza o combate à violência contra a mulher em nosso país, dando seu nome à lei mais importante que temos em defesa das brasileiras, continue sendo vítima de agressões por parte de covardes delinquentes que se escondem no anonimato digital.

Ao tempo em que nós senadoras declaramos nosso irrestrito apoio à Maria da Penha, cobramos das autoridades responsáveis que garantam sua plena segurança e que tomem todas as providências necessárias para a identificação e punição desses criminosos.”

(Com informações de Agência Senado)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo