Política

Rui Costa: ‘Governar é cuidar de gente. Não dá para fazer isso longe das pessoas’

O governador da Bahia afirmou que desde domingo visita as cidades atingidas pelas chuvas; Bolsonaro segue de férias em SC

O GOVERNADOR DA BAHIA, RUI COSTA. FOTO: GOVERNO DA BAHIA
O GOVERNADOR DA BAHIA, RUI COSTA. FOTO: GOVERNO DA BAHIA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), criticou indiretamente o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira 29, pelas redes sociais. Ao comentar os esforços para enfrentar as consequências das fortes chuvas no estado, ele escreveu que “governar é cuidar de gente, e não há como fazer isso longe das pessoas“.

“Estou no sul da Bahia desde domingo, visitando as cidades atingidas pelas fortes chuvas, e posso afirmar que e o estrago vai além das sedes das cidades e das casas”, prosseguiu o petista. Segundo ele, nas zonas rurais “há muitas pontes destruídas, o que representa um prejuízo enorme”.

Enquanto isso, Bolsonaro passou a enfrentar mais desgaste político neste fim de ano ao manter a folga em São Francisco do Sul, litoral de Santa Catarina, enquanto milhares de pessoas sofrem na Bahia. O dano à imagem do ex-capitão ficou caracterizado nas críticas públicas que recebeu e na hashtag “BolsonaroVagabundo” – que chegou ao 1º lugar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Diante da repercussão negativa na rede social, território de grande atenção de seu núcleo mais próximo, Bolsonaro disse que não desejava deixar a região praiana. “Espero que eu não tenha que retornar antes”, afirmou, em conversa com apoiadores.

Desde a quinta-feira da semana passada, a Bahia vive uma nova rodada de chuvas intensas que já deixaram ao menos 24 pessoas mortas, mais de 37 mil desabrigadas e mais de 53 mil desalojadas. Ao todo, quase 630 mil pessoas foram afetadas.

Segundo o governo do estado, a Bahia registrou o maior acumulado de chuvas para dezembro nos últimos 32 anos. Itamaraju, no sul baiano, foi o município onde mais choveu no Brasil em dezembro deste ano, com 769,8 milímetros de precipitação, conforme dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!