Política

Oposição protocola requerimento para criação da CPI do MEC

O pedido só terá prosseguimento com aval do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG)

Foto: Pedro França/Agência Senado
Foto: Pedro França/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O líder da oposição ao governo no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou nesta terça-feira 28 o requerimento para criar a CPI do MEC, que conta com 31 assinaturas. O pedido só terá prosseguimento com aval do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a quem cabe analisar o documento e determinar a instalação.

Em entrevista coletiva a jornalistas, Randolfe classificou o requerimento como “robusto”. Segundo o parlamentar, não há dúvidas de que foi instalada uma quadrilha no Ministério da Educação (MEC) e de que o próprio medo do presidente Jair Bolsonaro (PL) diante dos rumos da investigação indica “que há tentáculos do Planalto envolvidos nessa situação”.

Segundo Randolfe, as investigações estão sob “forte ameaça”. “Em situações normais não necessitaria de uma CPI, mas essa investigação está sob ameaça de interferência do presidente da República”, afirmou o parlamentar.

A oposição  se mobilizou após vir à tona a denúncia sobre a existência de um “gabinete paralelo” no Ministério da Educação, instalado por pastores ligados ao ex-ministro e também pastor Milton Ribeiro.

A suspeita é de que o esquema tenha envolvido entregas de cargos, pagamentos de propinas em dinheiro e até em barras de ouro, além da publicação de Bíblias com fotos dos pastores e de suas famílias.

Na manhã da quarta-feira passada, a Polícia Federal cumpriu um mandado de prisão preventiva contra Milton Ribeiro, no âmbito da operação que investiga sua responsabilidade no caso do gabinete paralelo. Outros 13 mandados de busca e apreensão foram cumpridos e, dentre os alvos, estão os pastores Gilmar dos Santos e Arilton Moura. Eles foram soltos no dia seguinte após decisões liminares.

Confira a lista dos Senadores que assinaram o requerimento para abertura da CPI do MEC:

1. Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

2. Paulo Paim (PT-RS)

3. Humberto Costa (PT-PE)

4. Fabiano Contarato (PT-ES)

5. Jorge Kajuru (Podemos-GO)

6. Zenaide Maia (Pros-RN)

7. Paulo Rocha (PT-PA)

8. Omar Aziz (PSD-AM)

9. Rogério Carvalho (PT-SE)

10. Reguffe (União Brasil-DF)

11. Leila Barros (PDT-DF)

12. Jean Paul Prates (PR-RN)

13. Jaques Wagner (PT-BA)

14. Eliziane Gama (Cidadania-MA)

15. Mara Gabrilli (PSDB-SP)

16. Nilda Gondim (MDB-PB)

17. Veneziano Vital do Rego (MDB-PB)

18. José Serra (PSDB-SP)

19. Eduardo Braga (MDB-AM)

20. Tasso Jereissati (PSDB-CE)

21. Cid Gomes (PDT-CE)

22. Alessandro Vieira (PSDB-SE)

23. Dario Berger (PSB-SC)

24. Simone Tebet (MDB-MS)

25. Soraya Thronicke (União Brasil-MS)

26. Rafael Tenório (MDB-AL)

27. Izalci Lucas (PSDB-DF)

28. Alexandre Giordano (MDB-SP).

29. Confúcio Moura (MDB-TO).

30. Marcelo Castro (MDB-PI).

31. Jarbas Vasconcelos (MDB-PE)

(Com informações da Agência Estado)

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.