Política

PSB e PT não chegam a acordo no Espírito Santo

O atual chefe do Executivo, Renato Casagrande (PSB), é candidato à reeleição e terá o senador Fabiano Contarato (PT) como adversário

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O PT e o PSB não chegaram a um acordo para lançarem um único nome na disputa pelo governo do Espírito Santo e devem ter candidaturas próprias na eleição de outubro deste ano.

O atual chefe do Executivo estadual, Renato Casagrande (PSB), é candidato à reeleição e vai ter como adversário o senador Fabiano Contarato (PT), que oficializará o seu nome no próximo mês, provavelmente no dia 4.

“O partido quer [a candidatura] e a militância também”, afirmou Contarato nesta quarta-feira 11 em conversa com CartaCapital. “O Espírito Santo merece uma candidatura do PT”.

O parlamentar confirmou que chegou a ser procurado pelo atual governador em busca de um acordo, mas até o momento sem sucesso.

A última pesquisa Ipec, divulgada no início de maio, apontou Casagrande com 46% das intenções de voto contra 13% de Contarato.

Além do Espírito Santo, a união nacional entre PT e PSB, simbolizada na chapa composta pelo ex-presidente Lula (PT) e pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), não deve se repetir em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

As negociações para um entendimento continuam, mas dirigentes das legendas já admitem que, em alguns estados, a união é impossível.

“Temos que trabalhar, mas em alguns estados é impossível”, reconheceu o senador Humberto Costa (PT-PE) durante o Congresso Nacional do PSB, realizado em Brasília no mês passado. “Mas também é possível fazer uma campanha [sem agressão] para que no segundo turno possamos estar unidos”.

Neste mesmo evento, em conversa com CartaCapital, Casagrande admitiu enfrentar Contarato na eleição.

Em São Paulo, o PT pretende lançar o ex-prefeito Fernando Haddad e o PSB defende a candidatura de Márcio França. Já no Rio Grande do Sul, na corrida pelo Palácio do Piratini, os petistas apoiam a pré-candidatura do deputado estadual Edegar Pretto e o PSB quer emplacar o ex-deputado federal Beto Albuquerque.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo