Política

Por aliança com o MDB, federação PSDB-Cidadania deve apoiar Ricardo Nunes em SP

Uma série de reuniões entre lideranças dos partidos devem acontecer nos próximos dias para amadurecer a ideia

Edilson Dantas / Agência O Globo
Apoie Siga-nos no

De olho em uma possível aliança com o MDB, a federação PSDB-Cidadania sinaliza que deve apoiar a candidatura de Ricardo Nunes à prefeitura de São Paulo. A possibilidade de atrair os emedebistas à união já existente tem o objetivo de recuperar a influência das legendas nos Executivos municipais.

Para o presidente do Cidadania, Roberto Freire, o apoio da federação à reeleição de Nunes pode ser determinante para essa aliança. “Seria bom construirmos as candidaturas pensando na federação”, disse a CartaCapital na tarde desta quinta-feira 18. “A tendência é apoiar o [Ricardo] Nunes. Isso, inclusive, é um fator importante para sinalizar a necessidade da aliança“.

Caciques das siglas já haviam sentado à mesa no início do ano para analisar a possibilidade da federação, mas as conversas não avançaram em razão de divergências nos estados. Fontes ouvidas pela reportagem atribuem o recuo à resistência de figurões do MDB em ceder suas influências locais em prol da eventual união com os tucanos.

Agora, o cenário parece ser outro. Uma série de reuniões entre lideranças dos partidos devem acontecer nos próximos dias para amadurecer a ideia.

Entre os emedebistas há a avaliação de que o movimento pode contribuir com a construção de uma candidatura forte para disputar a sucessão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2026. A ideia é repetir a aliança costurada em 2022 para lançar a senadora Simone Tebet na corrida presidencial como representante da ‘terceira via’.

“Nós, PSDB, Cidadania e MDB, fomos responsáveis por uma coligação importantíssima no processo político eleitoral brasileiro em 2022, que foi a candidatura de Simone Tebet. E por que não continuar isso?”, continuou Freire.

Além disso, parlamentares das legendas ainda acreditam que uma eventual aliança pode aumentar o poder de influência no Congresso Nacional.

O PSDB, que hoje está federado por quatro anos com o Cidadania, elegeu 18 deputados federais e quatro senadores, enquanto o MDB emplacou 52 congressistas.

Os tucanos também veem a união com bons olhos, principalmente após perder o governo de São Paulo pela primeira vez em 28 anos para o Republicanos de Tarcísio de Freitas. A sigla, que governou o Brasil por duas vezes, viu sua capilaridade derreter nas urnas e as prefeituras que restaram são alvos da ofensiva do partido liderado por Valdemar Costa Neto, o PL, conforme noticiamos em abril.

Um dos entusiastas da federação minimiza o histórico de oposição do PSDB às gestões petistas e a aproximação do MDB com o governo Lula para defender a possibilidade da aliança. “Seria possível continuar com estas contradições e ao mesmo tempo construir alternativas com o governo”, diz.

A sigla comandada por Baleia Rossi indicou três ministros para a Esplanada dos Ministérios: Jader Filho (Cidades), Renan Filho (Transportes) e Simone Tebet (Planejamento).

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo