Política

Pesquisa mostra cenário eleitoral indefinido em Curitiba

Segundo um levantamento do Paraná Pesquisas, a capital paranaense tem, neste momento, cinco nomes empatados tecnicamente na disputa pela Prefeitura

Eduardo Pimentel e Luciano Ducc aparecem em 1º e 2º lugar nas pesquisas eleitorais em Curitiba, mas são seguidos de perto por, pelo menos, outros três pré-candidatos. Foto: Daniel Castellano/ SMCS e Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

Um levantamento do instituto Paraná Pesquisas divulgado nesta quinta-feira 21 mostra um cenário eleitoral indefinido na disputa pela Prefeitura de Curitiba. Ao todo, conforme aponta o levantamento, são cinco nomes tecnicamente empatados. Há a prevalência de nomes da direita nas indicações de votos.

O cenário principal monitorado e revelado pelo instituto na capital paranaense é:

  • 17,4% para Eduardo Pimentel (PSD), vice-prefeito apoiado pelo governador Ratinho Jr. (PSD) e pelo prefeito Rafael Greca (PSD);
  • 15,9% para Luciano Ducci (PSB), deputado federal e ex-prefeito que tende a receber o apoio do PT e outros partidos de oposição a Ratinho e Greca;
  • 14,5% para Beto Richa (PSDB), deputado e ex-governador;
  • 13,1% para Ney Leprevost (União Brasil), deputado e ex-secretário estadual;
  • 11% para Deltan Dallagnol (Novo), ex-deputado federal, cassado pela Justiça Eleitoral.

Goura Nataraj (PDT), Paulo Martins (PL) e Cristina Graeml (PMB) e Luizão Goulart (Solidariedade) são citados por menos de 10% dos eleitores neste cenário principal.

Os resultados da pesquisa desta quinta, que tem margem de erro de 3,5 pontos percentuais, espelham as indefinições nos próprios partidos.

O PT, por exemplo, ainda não bateu o martelo sobre candidatura própria ou apoiar Ducci. O PDT sofre do mesmo dilema.

Beto Richa, por sua vez, tentou migrar para o PL e ser o candidato bolsonarista. A manobra, porém, foi barrada pelos tucanos, que não forneceram autorização para que o deputado mudasse de sigla. A tentativa expôs brigas internas no PL, que, diante do baixo desempenho nas pesquisas, não definiu se lançará Paulo Martins como candidato.

O caso de Deltan é levemente mais confortável: ele tem apoio do partido, mas não conseguiu atrair apoios de outras legendas. Isolado, ele ainda tenta alavancar sua candidatura após perder capital político com a cassação de seu mandato como deputado federal com base na Lei da Ficha Limpa. Sua elegibilidade deve ser a mais contestada na Justiça.

Por fim, um desconhecido Eduardo Pimentel sobrevive como líder numérico dos levantamentos apenas vinculando-se aos populares Ratinho e Greca. Há receio de que as intenções de voto despenquem ao ser confrontado por nomes mais conhecidos pelo eleitor durante a campanha.

Outros cenários

O instituto Paraná Pesquisas ainda monitorou outros dois cenários de disputa, com menos candidatos. Em todos os casos a conclusão é parecida: ninguém lidera as disputas de forma isolada. Nos dois casos, quem aparece na frente é Eduardo Pimentel. Novamente, ele é seguido por Ducci. Richa fica em terceiro em um dos cenários e Leprevost no outro.

A pesquisa desta quinta, como citado, tem margem de erro de 3,5 pontos percentuais. O instituto ouviu 800 eleitores entre os dias 15 e 20 de março. O nível de confiança é de 95%. Veja a íntegra do levantamento:

Parana-pesquisas-curitiba-21mar2024

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo