Pela Presidência em 2022, Luciano Huck indica que topa deixar a Globo

Apresentador estaria reforçando a articulação política com integrantes do PSDB, DEM e Cidadania visando corrida pelo Planalto

O apresentador já articula com membros do PSDB, DEM e Cidadania. Crédito: Divulgação Facebook

O apresentador já articula com membros do PSDB, DEM e Cidadania. Crédito: Divulgação Facebook

Política

A corrida presidencial 2022 já começou. O apresentador Luciano Huck recebeu para um jantar em sua casa, no Rio de Janeiro, na segunda-feira 16, integrantes do PSDB, DEM e Cidadania para comunicar sua disposição em concorrer à Presidência da República daqui a três anos. As informações foram veiculadas pelo blog do jornalista Tales Faria, no UOL.

Segundo o canal, participaram do encontro o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o economista Armínio Fraga, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, os ex-ministros Mendonça Filho e Raul Jungmann, o presidente do Cidadania, Roberto Freire, o líder do partido na Câmara, Daniel Coelho (PE), e os empresários Leandro Machado, do movimento Agora!, e Eduardo Mufarej, do RenovaBR.

Não há nenhum anúncio oficial, mas o apresentador já teria manifestado a pretensão de “encarar o desafio” de deixar a Rede Globo para se lançar à disputa presidencial em 2022. Ele mesmo teria reconhecido que, uma vez feito o anúncio, a emissora seria contra sua permanência nos quadros da empresa. Não houve por parte da emissora um veto à candidatura mas, diante das especulações, a Globo se pronunciou por meio de nota.

 

“Diante das especulações de que seria candidato, a Globo o procurou para saber se de fato ele concorreria à Presidência e enfatizar que, se assim fosse, teria de se submeter às regras da emissora, segundo as quais a vida político-partidária é incompatível com a permanência nos quadros da Globo, mesmo depois do processo eleitoral. Tais regras estão em vigor e são válidas para todos os talentos da emissora. E visam a resguardar a postura de completa isenção da Globo. Na conversa, como a emissora esperava, Luciano Huck foi franco, correto e aderente às regras mencionadas.”

Huck é um dos principais patrocinadores do Renova BR, grupo que se entende como uma “escola de formação política apartidária” e de onde saíram lideranças políticas como os deputados federais Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES). Ele também integra o movimento Agora! que prega a renovação política.

A candidatura de Huck tem como termômetro as eleições municipais de 2020, conforme apurou o blog. O período seria fundamental para mostrar a força dos movimentos nos quais se engajou. Ainda conforme o texto do jornalista Tales Faria, a expectativa do apresentador é de que elejam até quatro mil vereadores que dariam alguma capilaridade a sua eventual campanha presidencial de 2022. Com isso, também ficaria mais oportuno sinalizar a sua filiação como candidato, hoje mais próxima do Cidadania.

O governador tucano João Doria também é uma figura a ser acompanhada de perto por Huck. Doria deve se lançar como candidato ao centro contra Bolsonaro, mesma linha que o apresentador pretende se lançar.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem