Política

Padilha pede apoio de dirigentes petistas a Boulos para Prefeitura de SP; assista

A expectativa é que o PT formalize a união para as eleições municipais em congresso neste final de semana

Foto: Reprodução/Vídeo
Apoie Siga-nos no

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, reafirmou que o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), é o candidato do governo para as eleições municipais da Prefeitura de São Paulo. 

No Diálogos da Amazônia, o ministro enviou um vídeo aos dirigentes do PT-SP e regionais, onde pede apoio das lideranças para o lançamento da pré-candidatura do psolista.

“[Quero] reafirmar aqui o meu compromisso, o compromisso já expresso pelo presidente Lula, de construirmos na cidade de São Paulo uma grande frente política progressista liderada pelo companheiro Guilherme Boulos, como nosso pré-candidato a prefeito, onde o PT tem uma participação firme e forte, e toda experiência que tem na cidade de São Paulo”, disse Padilha.

O ministro também sinalizou o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e da presidente do partido, a deputada Gleisi Hoffmann (PR) a Boulos. 

“Temos que estar presentes nessa frente progressista pelo Guilherme Boulos, como já disse tanto o presidente Lula, quanto a presidente Gleisi. Eu sei que a maioria dos companheiros e companheiras do PT de São Paulo têm afirmado isso também”, finalizou.

A expectativa é que a sigla formalize o apoio durante o congresso municipal com dirigentes que acontece até este sábado 4. Devem estar presentes, os ministros Fernando Haddad, Paulo Teixeira, Alexandre Padilha, e a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Assista ao vídeo:

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.