Política

Musk questiona indicação de Zanin ao STF feita por Lula: ‘advogado pessoal’

Bilionário tem protagonizado embates contra o Supremo Tribunal Federal desde o último sábado 6, quando criticou as decisões de Alexandre de Moraes

O mais espalhafatoso dos extremistas do Vale do Silício – Imagem: Dimitrios Kambouris/Getty Images/AFP
Apoie Siga-nos no

O bilionário Elon Musk, proprietário da rede X, questionou a indicação feita por Lula do “advogado pessoal” Cristiano Zanin ao Supremo Tribunal Federal. A provocação dá continuidade ao embate de Musk com o STF após ter afirmado que irá descumprir as determinações judiciais da Corte.

Em uma publicação feita pela página ‘The Incorrupt’, internautas questionam Musk sobre a nomeação de Zanin para o STF, a qual Musk questiona ironicamente “Seu advogado pessoal para a Suprema Corte?”. A página também acusou o Congresso Nacional de “conveniência” com a indicação do ‘advogado que entrou com uma ação judicial durante as eleições para pedir a suspensão de contas de mídia social de 67 pessoas identificadas como apoiadores de Bolsonaro”.

Na mesma noite, o bilionário respondeu a outra publicação, de autoria do deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG), que aponta suposto conflito de interesse na indicação do ministro Flávio Dino ao STF – ao qual Musk questiona ‘o antigo aliado do partido comunista?’.

A ofensiva de Elon Musk contra a Suprema Corte começou no último sábado 6, quando ele compartilhou uma publicação de um jornalista americano que apontava supostas violações da liberdade de expressão no Brasil. Na postagem, ele questionou ‘por que o parlamento permite a Alexandre de Moraes o poder de um ditador brutal?’.

Desde então, o bilionário aumentado o tom das críticas ao Supremo brasileiro ao nível de afirmar que Moraes deveria sofrer um impeachment. Com o avanço das provocações e ameaças, Musk foi incluído como investigado no inquérito que apura milícias digitais antidemocráticas e seus financiadores.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo