CartaExpressa

MP e TCU investigam quanto Moro recebeu ao romper contrato com consultoria nos EUA

Atuação do ex-juiz está sob suspeita, já que teria trabalhado como consultor para empresa que condenou enquanto era magistrado

Créditos: EBC
Créditos: EBC
Apoie Siga-nos no

O Ministério Público quer acesso aos documentos que tratam do rompimento de Sergio Moro (Podemos) com a consultoria Alvarez & Marsal, para quem o ex-juiz trabalhou nos Estados Unidos após deixar o governo Jair Bolsonaro (PL). As informações são da coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo.

A intenção é compreender os termos da atuação do ex-juiz, sob suspeita de ter recebido para fornecer informações privilegiadas à consultoria. Moro, enquanto magistrado, julgou e condenou executivos da Odebrecht, clientes da consultoria no processo de recuperação judicial. O ex-ministro está na mira do TCU por um suposto conflito de interesse.

Para compreender, portanto, qual foi o papel de Moro no caso e se ele teria recebido pelas informações, o procurador Lucas Furtado pediu ao ministro Bruno Dantas, do TCU, que forneça as informações de todos valores envolvidos no rompimento de Moro com o escritório.

Dantas é quem apura o conflito de interesses na atuação de Moro e já declarou em outras ocasiões que a contratação do ex-juiz é ‘no mínimo peculiar e constrangedora’. A suspeita do recebimento de valores para fornecer informações privilegiadas também já havia sido levantada por ele.

Moro foi contratado pela Alvarez & Marsal em 2020 após deixar o governo e anunciado pela própria empresa como sócio-diretor de Disputas e Investigações. Poucos meses depois, em manifestação do escritório ao TCU, ele foi ‘rebaixado’ a apenas um ‘consultor sem salário’. Em outubro deste ano, para se dedicar a pré-campanha pelo Podemos, o contrato foi rompido.

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.